<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6021674678992&amp;cd[value]=0.01&amp;cd[currency]=BRL&amp;noscript=1">

Como medir o tráfego do seu site e outras métricas no Google Analytics

27/abr/2017
Tempo de leitura:

O marketing digital possui uma grande vantagem: nele, tudo é mensurável. Cliques, tempo de permanência no site, fontes de tráfego, todos esses dados e muitos outros estão disponíveis para o administrador digital. Com eles, é possível realizar análises e elaborar melhorias estratégicas para todas as ações online do seu negócio.

Em um primeiro momento o Google Analytics pode parecer algo dispensável ou necessário apenas para grandes sites, mas saiba que até mesmo aqueles com um número não tão grande de visitas podem se beneficiar dessa ferramenta. Com o Google Analytics você pode responder perguntas como:

  • Quantas pessoas visitam diariamente o site de minha empresa?
  • De onde são essas pessoas?
  • Quais ações de marketing geram mais visitas para o site?
  • O site de minha empresa é otimizado para o mobile?
  • Como melhorar a velocidade do meu site?
  • Por quais palavras-chaves minha empresa está sendo encontrada organicamente?

Estar em constante contato com as métricas de um site é o ponto chave de uma estratégia de marketing digital. É a partir dele que você poderá criar caminhos e insights para criar, corrigir e melhorar as conversões no site.

Afinal, como usar o Google Analytics?

Primeiramente, você precisará de uma conta Google, a qual pode ser facilmente adquirida através do serviço do Google. Se você já possui um perfil, basta acessar o site e realizar o login.

Faça o cadastro com uma conta que você planeja ter para permanentemente e que apenas você tenha acesso. Você pode dar acesso a outras pessoas no decorrer do tempo, menos a administração da conta.  

Dica: Não deixe outra pessoa (desenvolvedor, programador, consultor de SEO ou outro profissional contratado) criar a conta de seu site na ferramenta com seus próprios acessos e senhas, pois se acontecer qualquer imprevisto ou deixarem de trabalhar juntos, todos os dados ficarão com a pessoa e você terá que começar do início, inclusive todos os dados que coletou. Melhor não correr esse risco.

O primeiro passo será o processo de cadastramento de três etapas. Depois disso, será necessário incluir o código de acompanhamento em todas as páginas do seu site, pois, dessa forma, a ferramenta começará a medir as visitas.

pasted image 0-3.png

Como funciona o Google Analytics?

Logo na página inicial de relatórios da ferramenta, você terá acesso aos dados gerais do seu público-alvo. Aqui, é possível observar informações relativas a um período de tempo, que pode ser alterado de acordo com as suas preferências.

É lá que você poderá coletar dados sobre o número de visitantes (sessões), usuários únicos, visualizações em todas as páginas (incluindo o blog e outras abas), a média de páginas visitadas, a duração média das visitas, a porcentagem de novos visitantes e a taxa de rejeição (percentual de usuários que abandonam o site visitando uma única página). Há também dados geográficos, de idioma e plataforma de acesso (desktop ou mobile e até a marca). Concorda que esses são dados valiosos?

As funções do Google Analyticspasted image 0-3.png

Há diferentes abas que você pode escolher para compreender o tráfego do seu site. Se você selecionar “Público-Alvo”, terá acesso a informações específicas do consumidor, por exemplo:

  • Dados demográficos: idade e sexo;
  • Interesses: assuntos que atraem o seu consumidor;
  • Geográfico: locais de onde advém o tráfego;
  • Comportamento: hábitos como frequência de retorno, tempo de permanência etc;
  • Tecnologia: navegadores e sistemas operacionais;
  • Celular: quais os dispositivos móveis mais utilizados para acessar o seu site.

Há também a opção para personalizar os seus próprios relatórios.

Ao clicar em “Aquisição”, você poderá observar como os usuários chegaram até o seu site. Abaixo, alguns exemplos dessa funcionalidade:

  • Canais: motores de busca, tráfego direto, redes sociais, links em outros sites etc.
  • Google Adwords: se você investiu em links patrocinados, você poderá observar os resultados das campanhas, mas precisará fazer a integração.
  • Social: quais as redes sociais que enviaram visitantes ao seu site.
  • Campanhas: aqui, você pode criar suas próprias campanhas personalizadas e observar os resultados.

A aba “Comportamento” irá ajudar a compreender o modo de agir do seu site:

  • Conteúdo do site: dados que explicitam especificamente a performance de cada uma das páginas e mostram quais são as páginas de destino e saída mais comuns.
  • Velocidade do site: informações de carregamento das páginas.
  • Pesquisa interna: caso o seu site possua uma ferramenta de busca, você poderá obter referências aqui.

Na sessão de “Conversões”, voltada para negócios, é possível identificar as informações referentes ao comércio eletrônico e estabelecer metas para o seu negócio.

Boas práticas para medir o tráfego do seu site

Se você criou sua conta no Google Analytics e configurou as metas a serem atingidas, há um passo muito importante a ser considerado: como analisar esses dados. Como dissemos logo no começo do artigo, atualmente tudo é mensurável, no entanto, mais importante do que coletar é ter práticas eficientes e olhar crítico para interpretar os números. Separamos algumas dicas para você melhorar essa análise na ferramenta:

  • Tenha certeza que o código está configurado corretamente

Para ter certeza que você está olhando todas as visitas e conversões do site contar com o código configurado é essencial, já que a coleta de dados não é retroativo. Não perca boas oportunidades por causa de códigos faltantes.

  • Crie metas -  e tenha em mente os seus objetivos

Toda campanha tem um objetivo: gerar resultados, mas quais? Não esqueça de configurar sua conta com as metas de visitas, conversões e até vendas entre um determinado período. Dessa maneira, os resultados ficam mais palpáveis e você poderá enxergá-lo além da entrega da campanha, mas dentro de sua estratégia geral de marketing.

  • Crie um dashboard customizado

O Google Analytics permite que você tenha esses campos customizados para a visualização mais rápida das principais metas. Destine um tempo para configurar seu dashboard de uma maneira que os dados que mais impactam suas metas fiquem visíveis. Mesmo tendo a possibilidade de criar mais de 20 dashboards, o ideal é que você foque nos mais importantes - de 5-10 métricas cruciais para você.

  • Revise seus relatórios regularmente

Se há uma máxima que sempre devemos adotar é: não crie conclusões depois de apenas um relatório. No mundo online tudo muda muito rápido, então mesmo que o site de sua empresa tenha tido um pico alto de visitas, espere pelo menos a próxima medição para saber se foi uma consequência de uma ação contínua de seu marketing ou apenas um pico esporádico.

  • Tenha uma análise geral de seu funil de vendas

O funil de vendas está presente em praticamente todas as ações de um profissional de marketing, mas ele está em seu site? Hoje, o website de uma empresa é mais do que seu cartão de visitas ou um canal puramente unilateral, ele deve atrair e dar possibilidades às pessoas que o visitam.

Por isso, não ignore práticas básicas de um bom site como: coesão, conteúdo dinâmico, CTA’s bem localizados, design bem estruturado, entre outras.

Agora que você já sabe como usar o Google Analytics, é hora de colocar a mão na massa para entender o funcionamento do tráfego do seu site. Já teve alguma experiência com essa ferramenta? Conte-nos abaixo nos comentários.


New Call-to-action

Resultado da busca