<img height="1" width="1" alt="" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?ev=6021674678992&amp;cd[value]=0.01&amp;cd[currency]=BRL&amp;noscript=1">

Quer saber se e-mail ainda é uma ferramenta eficiente?

Por: Agência Inbound 18/mar/2016

Tempo de leitura:



Em tempos tão modernos, onde o novo fica ultrapassado rapidamente e aplicativos e compartilhamento de dados pela internet são lançados em uma frequência frenética, fica a dúvida se o e-mail ainda é uma ferramenta eficiente.

Somos uma agência de Inbound Marketing, e os e-mails são indispensáveis em nossas rotinas e sucesso de nossos clientes. Mas ao invés de basear este artigo na minha experiência, vou baseá-lo em dados e estudos. Apresento a vocês os reais motivos do porquê a ferramenta é totalmente eficiente:

  •         Existe 4,3 bilhões de contas de e-mail no mundo;
  •         196 bilhões de e-mails são enviados todos os dias;
  •         91% das pessoas checam os e-mails todos os dias;
  •         77% das pessoas preferem e-mail para comunicação em marketing;
  •         E-mail tem um ROI de 4.300% e é uma mídia gratuita;
  •         E-mail é um canal próprio e altamente pessoal;
  •         47% dos e-mails são visualizados pelo celular.

O e-mail possui singularidades que nenhum outro canal de comunicação possui: ele consegue criar uma proximidade entre quem envia e quem recebe a mensagem. O que acontece é que as empresas esqueceram do atrativo principal do e-mail, que é justamente a aproximação, e resolveram disparar para quem quisesse ver (ou não), conteúdos que a maioria das pessoas nem queriam saber.

As pessoas não querem ver mensagens sem fundamento, que não são especificamente destinadas para elas, entupindo sua caixa de e-mail.  O SPAM realmente não funciona, vai direto para o lixo, literalmente.

A ferramenta é extremamente eficiente, desde que você siga três passos básicos:

1.   Acerte na mosca

Você tem que enviar o e-mail correto para o destinatário correto. Ou seja, o conteúdo e o contexto do e-mail têm que ter sinergia e estarem perfeitamente encaixados com o perfil do destinatário. Você tem que nutrir seus leads com as informações educativas necessárias  e não com informações de venda agressivas.

2.   Personalize seus e-mails

Enviar o e-mail especificamente com o nome da pessoa e por uma pessoa da  empresa. É muito mais fácil deletarmos um e-mail genérico de empresa do que de uma pessoa específica. Para isso é importante segmentar sua base de dados, seja geograficamente, pelo comportamento ou por faixa etária, já que é necessário se ter bem definido quem irá receber e ler o conteúdo do seu e-mail.

3. Existe um momento certo para enviar seu e-mail

De nada adianta enviar um  e-mail com informações interessantes para o público que quer saber sobre isso, mas no momento errado. Por isso é tão importante traçar uma estratégia com o público totalmente segmentado, dessa forma você sabe em qual estágio da informação o público está e consegue enviar a mensagem do que ele precisa no momento exato.

Pessoas gostam de falar com pessoas e não com robôs, então dar atenção para seu público é a chave para transformar esse contato em um excelente relacionamento pessoal.

Resumindo, verifique se o conteúdo do seu e-mail é mesmo interessante ao destinatário. Veja também se ele está priorizando o relacionamento com a pessoa que realmente se interessará pelo seu conteúdo e no tempo certo. Seguindo essas três vertentes, seu e-mail com certeza terá resultados positivos.

Está na hora de deixar o atendimento robotizado de lado e aproveitar todo o potencial dessa ferramenta, que exatamente por ser tão pessoal, é capaz de construir relacionamentos fiéis e duradouros com seu cliente.



Sucesso de Inbound Marketing
Agência Inbound

Agência Inbound

Deixe seu comentário :)

Como converter leads em clientes
Cases | Agência Inbound
Share